Daniela Arbex aconselha os jovens a investir em reportagem especial

Primeira tragédia, farsa. E quando eu esgotado todo o resto é de segunda classe aldeia pantomima. Grã-bretanha sair fazer o divertimento de forma mais inteligente de pessoas, então eu fiz um tolos esforço. Como regra geral, quando não tenho nada para dizer que é melhor não dizer nada. Mas Theresa may , até agora, irremediavelmente, de esmagamento de choque, senti-me obrigado a vir para a Casa dos comuns para dar uma declaração sobre o que aconteceu. Ela esperava que isso a fez parecer como se ela ainda estava no controle das negociações, mas só provou que eles não foram.

“Calma cabeças necessário”, o primeiro-ministro começou. Aparentemente, toda a seriedade. Se é isso. Estamos ferrados, pois não foi tranquila, uma cabeça de ponto de vista. Apenas diferentes níveis de pânico, descrença, raiva de quadrinhos auto-ilusão. Pode pressionar. O governo tem feito progressos reais em negociações até o acordo de gestão deve ser negociado. Nesses dias você tem que ser grato por pequenas misericórdias.

Ainda assim, tudo o que era positivo foi comparado com o seguinte. Pode parece ter-se esquecido de que ela tinha acordado para a Irlanda do Norte para ajudar em dezembro passado, foi agora a pedir à câmara dos comuns para compartilhar sua raiva que a União Europeia não estava disposto para carimbo de borracha, o Reino Unido tenta negociar um contrato de suporte com o outro, que incluiu todos os do Reino Unido. A parte de trás? Você deve ser. Quando comecei a falar sobre o “ajudar a ajudar”, um pequeno pedaço de todos morreram dentro.

Até agora ele foi o primeiro-ministro de obras no total Maybot. Ela queria ajudar temporário, mas não devemos ficar muito trabalhado sobre o término da data de validade porque eles esperavam, não haveria nenhuma necessidade para entrar em vigor. Basicamente, estava à espera de um milagre. “Nenhum acordo é melhor do que um mau negócio”, concluiu. “Mas não lidam com o placar é o que não quer.” Isso é algo que ninguém quer é de alguma forma melhor do que qualquer outra coisa que ninguém quer. Neste ponto, o produto está morto e não há placas de circuito derretido.

 

Jeremy Corbyn in the House of Commons
Jeremy Corbyn na câmara dos comuns

 

 

Facebook

Twitter

Pinterest

Jeremy Corbyn evita a sua coesão da confusão inicial na câmara dos comuns. Foto: PA

Jeremy Corbyn era no início. A confusão gera confusão. Ele aproveitou para abrir cada resposta, o primeiro-ministro Brexit instrução, com a declaração do Dia da Marmota. O que poderia explicar a sua auto-sátira era ter um senso de humor. Ou estava ciente do fato de que ele já é o Dia da Marmota mordaça. Aos poucos, porém, ele encontrou o retorno à consciência, e instou o governo a considerar a ação é a opção de permanecer na união aduaneira. O plano de que há uma maioria no parlamento, em grande medida lidar com a Irlanda do Norte problema.

“Nós não ouvimos o que um negócio melhor do que” podem latiu. Às vezes, você pode achar que é útil para realmente ouvir as perguntas, em vez de apenas a repetição de ruído branco que não programadores instalado.

As coisas não melhoram quando Boris Johnson intervenção. Este é o seu desespero para ser levado a sério nos dias de hoje que o ex-ministro dos negócios estrangeiros tinha escovado o seu cabelo especialmente para a ocasião. Mas parece que de 12 anos, aluno e não o olhar vencedora e muito poucas MPs até mesmo de seus próprios bancos estão agora dispostos a dar-lhe a hora do dia.

Não há um mais safado política de Boris deste século

A saída da grã-Bretanha atingiu a coisa boa é que você faz para Boris. Agora, ele está semi-vazio escudo. Todo o resto é vaidade e o narcisismo e a cega ambição. Perdeu o seu ponto de vista quando diz que o Reino Unido está cansado com o que está sendo impiedosamente empurrado pela União Europeia. A verdade é muito mais perto de casa. Reino unido farto de ser impiedosamente a falar. O líder da oposição é safado, ele foi anunciado. Não havia caminho de volta para Boris. Mesmo com os baixos padrões que era uma descarada hipocrisia. Não há um mais safado política de Boris deste século.

Como outro refrão Brexiters prometeu para se auto-destruir em 1 de janeiro de 2021 – se apenas que ele tinha apenas repetia “deixe-me ser claro” uma vez, um sinal certo de que ela é agora, não vai ser qualquer coisa mas. É uma das configurações padrão sob pressão. Não uma MP a partir de qualquer lado da casa de show qualquer confiança nas habilidades de pensamento. Foi uma unidade de algum tipo.

A ignorância é felicidade, na Brexit Secretário | João Crace

Leia mais

 

Ela não responder nada. Outros que insistir que nada mudou, tudo estava indo exatamente para o plano de ela não vai dar qualquer limite de tempo para um período temporário ajuda, pois ele não será necessário, e há pessoas de voto porque o que as pessoas votaram para tornar-se pior. O mais próximo que eles chegaram a consistência foi insistir que o reino UNIDO vai deixar o Reino Unido. Pelo menos, parecia que sobre a direita. A preparação do desespero.

  • SOROCABA – UM dia depois de ter inspecionado o local e considerou que eles foram capazes de trabalhar, o prefeito de são Roque, Daniel de Oliveira Costa (PMDB), suspendeu nesta sexta-feira, 25, por 60 dias a licença de operação do Instituto Real. De acordo com ele, a suspensão foi o resultado de um acordo com o próprio instituto, de modo a que eles estão livres de denúncias de maus-tratos de animais. O prefeito recebeu deputados federais que fazem parte de uma comissão externa da Câmara criada para investigar os supostos maus-tratos aos cachorros.

    O instituto foi invadido na madrugada de 18 de outubro pelos ativistas retirou 178 cães da raça beagle, utilizados em testes de medicamentos. As instalações foram depredadas.

    O parlamentar Iara Bernardi (PT-SP), Ricardo Tripoli (PSDB-SP), Ricardo Izar (PSD-SP), e estou Queiroz (PC do B-SP), pedindo o encerramento imediato da unidade de entender que existem práticas de maus-tratos.

    O grupo foi, no início da noite desta sexta-feira, para o instituto para inspecionar as instalações em companhia do deputado estadual Feliciano Filho (PEN), que também estava na cidade. O prefeito também foi ao local para notificar o pessoal que havia sobre a paralisação das atividades. No dia anterior, ele havia dito que as instalações foram adequadas para pesquisas feitas pelo instituto e que não via razão para suspender a licença.

    Durante o dia, desta sexta-feira, os parlamentares já se reuniu com o promotor, Wilson Velasco Júnior, que investiga denúncias de maus-tratos contra animais, desde 2012, e sugeriu que o Ministério público Estadual enviou à corte um pedido para o fechamento do instituto.

    O grupo também conversou com o delegado do município, Marcelo Pontes, que até quinta-feira, estava à frente das investigações. O caso, agora, é determinada pela Polícia de Investigações Gerais (DIG) de Sorocaba.

    De acordo com o vice-eu sou, o presidente da comissão, o objetivo é coletar novos documentos que provam que os maus-tratos sofridos pelos cães. “Nós já temos documentos que comprovam que os animais estavam no local. Queremos fechar esta instituição, e para supervisionar a us$ 5 milhões em recursos públicos que tenham sido transferidos para o instituto”, disse ele. Ele considera importante para recuperar a 178 cães tomadas durante a invasão, para você passar para a perícia. Até quinta-feira, 24 de julho, apenas três animais foram recuperados.

    Os deputados tiveram acesso à relação de fornecedores de cães da raça beagle do instituto, e constaram que, entre eles, a figura do Farm, em Angola, também localizado em São Roque. O documento mostra que o instituto tinha muitos fornecedores e que a fazenda fornecer, no prazo de dois anos, três animais.

    Os proprietários da fazenda, que estão sendo ameaçados por ativistas, havia negado a venda de beagles no Royal. Em um relacionamento, há evidências de que o instituto foi a venda de cães após os testes. A direção do instituto de divulgar que os cães foram doados e não vendidos, após os testes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *